Terça, 19 de setembro de 2017.

Aliança 2022: novo plano visa sinergias anuais de 10 bilhões de euros e prevê vendas de 14 milhões de veículos, com um faturamento consolidado de 240 bilhões de dólares

Renault, Nissan e Mitsubishi Motors vão reforçar sua cooperação e acelerar o compartilhamento de plataformas, motores e novas tecnologias.
 
O novo plano, concebido para os próximos 6 anos, tem os seguintes objetivos:
 
  • Produzir mais de 9 milhões de veículos com base em 4 plataformas comuns
  • Aumentar a proporção de motorizações comuns, passando de 1/3 para ¾ do total de motores compartilhados
  • Gerar novas sinergias por meio do compartilhamento de tecnologias nas áreas de eletrificação, conectividade e condução autônoma
  • Comercializar 12 novos modelos 100% elétricos, com plataformas e componentes compartilhados
  • Desenvolver 40 novos veículos equipados com tecnologia de condução autônoma
  • Tornar-se um operador de serviços de mobilidade sob demanda por meio de veículos robotizados

Aliança 2022, o novo plano anunciado hoje para os próximos 6 anos, tem como objetivo duplicar as sinergias anuais da Aliança. No final do plano, devem ter sido gerados 10 bilhões de euros em sinergias.

“Hoje a Aliança inicia uma nova etapa. O plano Aliança 2022 tem o objetivo de atingir 10 bilhões de euros de sinergias anuais. Por um lado, isso será possível graças à aceleração da colaboração entre Renault, Nissan e Mitsubishi Motors em termos de plataformas, motorizações e novas tecnologias relativas aos veículos elétricos, autônomos e conectadas. Por outro lado, as sinergias vão aumentar graças ao aumento de nossas economias de escala. Já nossas vendas anuais devem ultrapassar os 14 milhões de unidades, gerando um faturamento de 240 bilhões de dólares no final do plano”, destacou Carlos Ghosn, Presidente da Aliança.
 
A utilização de plataformas comuns vai se intensificar com o plano Aliança 2022. A partir de quatro plataformas, serão fabricados 9 milhões de veículos. A utilização de motorizações comuns vai também aumentar, totalizando 75% das vendas totais da Aliança.

O plano Aliança 2022 prevê uma forte aceleração do compartilhamento de tecnologias relativas aos veículos elétricos, desenvolvimento e implantação de sistemas de condução autônomos e de conectividade avançados, assim como novos serviços de mobilidade.

Até 2022, serão lançados 12 novos veículos elétricos zero emissão, que utilizarão plataformas comuns dedicadas, assim como componentes multissegmentos. Em paralelo, serão lançados 40 veículos com diferentes níveis de condução autônoma até chegar à autonomia total do veículo. A nova estratégia em torno dos serviços de mobilidade da Aliança será baseada principalmente na implantação de um serviço de transporte de pessoas sob demanda, graças aos veículos robotizados.

Em paralelo ao anúncio do plano Aliança 2022, foi revelado o novo logo da Aliança, símbolo do fortalecimento das convergências e cooperações entre seus membros.
 
“Este plano vai reforçar o crescimento e a lucratividade das empresas-membro da Aliança. Aumentaremos nossas sinergias por meio da cooperação entre essas três empresas, que são independentes, mas agem com a eficácia de uma só. Desde 1999, a Aliança gerou crescimento e performance, baseando-se em duas empresas-membro. Com o plano Aliança 2022, demonstraremos que podemos gerar crescimento e performance, por meio de três empresas e até mais”, concluiu Carlos Ghosn.
 
SOBRE A RENAULT-NISSAN-MITSUBISHI:
O Grupo Renault, Nissan Motor e Mitsubishi Motors forma a maior aliança automotiva do mundo. Trata-se da parceria multicultural mais antiga e mais produtiva da indústria automotiva. As vendas acumuladas das três montadoras parceiras chegaram a quase 10 milhões de veículos em aproximadamente 200 países em 2016. A Aliança tem foco na colaboração e otimização de sinergias para aumentar ao máximo a competitividade de seus membros. A Aliança também tem colaborações estratégicas com outras montadoras, como a alemã Daimler e a chinesa Dongfeng. A Aliança é líder em veículos zero emissão e desenvolve tecnologias de ponta para oferecer condução autônoma e serviços de conectividade em uma gama de veículos acessíveis para todos.

ALIANÇA 2022 – OBJETIVOS E DETALHES
 
Aliança 2022: volumes de vendas, faturamento e sinergias

Neste ano, a Aliança formada pela Renault, Nissan e Mitsubishi Motors tornou-se o maior grupo automotivo do mundo em volume de vendas. No primeiro semestre de 2017, os volumes aumentaram 7% em relação ao mesmo período de 2016 – chegando a 5,27 milhões de veículos. Já as vendas acumuladas de veículos elétricos ultrapassaram as 500.000 unidades. 

O total das vendas acumuladas das 3 montadoras parceiras deve ultrapassar os 14 milhões de veículos por ano no final do plano. O faturamento consolidado deve chegar a 240 bilhões de euros no final do plano, para um aumento de mais de 30% em comparação com os 180 bilhões de euros em 2016.

Após uma alta de 16% do montante de sinergias em 2016, que permitiram atingir 5 bilhões de euros, o objetivo é gerar 10 bilhões de euros de sinergias no final do plano. A duplicação das sinergias será possível principalmente graças à chegada da Mitsubishi Motors, que contribui para o aumento do índice de conteúdo local até a utilização de fábricas comuns e plataformas compartilhadas, bem como uma presença ainda maior tanto em mercados maduros como emergentes.

Sinergias adicionais também estão previstas na área de veículos utilitários leves, pós-venda e compartilhamento de tecnologias (veículos elétricos, autônomos e conectados & serviços), complementando as sinergias já geradas graças às funções convergidas, como engenharia, manufatura e logística, compras e recursos humanos.
 
Plataformas e motorizações comuns

Baseando-se nos três pilares tecnológicos detalhados abaixo, a parceria entre as montadoras tem como objetivo o desenvolvimento de plataformas e motorizações comuns.
 
Entre os desenvolvimentos previstos, destacam-se:
 
  • Em 2022, mais de 9 milhões de veículos serão produzidos baseados em quatro plataformas comuns. Em 2016, 2 milhões de veículos eram produzidos com base em duas plataformas.
  • No final do plano, as montadoras parceiras compartilharão 22 motores sobre um total de 31, em comparação com os 14 motores (sobre 38) compartilhados em 2016.
  • Uma nova plataforma de veículos elétricos com capacidade de condução autônoma será criada nos moldes das plataformas comuns chamadas de CMF – Common Module Family.
  • A Mitsubishi Motors terá acesso à arquitetura CMF e poderá utilizar as motorizações comuns em seus modelos até 2020.
 
A extensão das plataformas CMF dá sequência ao sucesso deste sistema de arquitetura modular, compartilhada pela Renault e a Nissan nos últimos anos. Vários motores e veículos atuais da Aliança são provenientes dessas plataformas, tais como o Nissan Rogue, Nissan Qashqai, Nissan X-Trail, Renault Mégane, Renault Scénic, Renault Talisman, Renault Kwid e Datsun redi-GO.
 
Pilares tecnológicos do plano Aliança 2022

A implantação do plano segundo esses três pilares contribuirá para o aumento das sinergias, evitando a multiplicidade de desenvolvimentos tecnológicos e acelerando o acesso às inovações de todas as montadoras parceiras.

1. Fortalecimento da posição de líder em veículos elétricos

Em sua posição de pioneira e líder mundial na venda de veículos 100% elétricos, o objetivo é manter a posição de fabricante nº 1 de veículos elétricos accessíveis ao maior número de pessoas, em todo o mundo. Até 2022, as empresas parceiras da Aliança oferecerão uma gama de produtos mais ampla, cobrindo todos os segmentos de seus mercados principais, no Japão, Estados Unidos, China e Europa.
 
Principais desenvolvimentos previstos:
 
  • Plataformas modulares compartilhadas para os veículos elétricos, cobrindo múltiplos segmentos até 2020, com uma previsão de 70% de veículos elétricos produzidos com base nestas plataformas a partir de 2022
  • Lançamento, em 2020, de uma nova família de motores e baterias elétricos, compartilhada por todas as montadoras parceiras da Aliança
  • Lançamento de 12 novos veículos 100% elétricos até 2022
  • Autonomia de condução elétrica de mais de 600 km até 2022 (de acordo com a metodologia de homologação NEDC1)
  • Diminuição de 30% do custo das baterias até 2022 (em relação a 2016)
  • Tempo de recarga de 15 minutos para uma autonomia de 230 km até 2022 (em relação a 90 km em 2016)
  • Instalação otimizada da bateria no veículo, para oferecer mais espaço na cabine e mais possibilidades em termos de design
  • Adoção da nova tecnologia híbrida recarregável da Mitsubishi Motors como solução compartilhada para os segmentos C e D até 2022
 
2. Condução autônoma e veículos robotizados

A Aliança pretende lançar 40 modelos com diferentes níveis de tecnologias de condução autônoma até 2022.

Programas de testes estão em andamento em várias regiões do mundo, no âmbito do desenvolvimento de tecnologias de condução autônoma, permitindo que as montadoras parceiras comercializem uma funcionalidade de condução autônoma para os veículos produzidos em larga escala e destinados ao público em geral.
 
As datas-chave destes programas são as seguintes: 
 
  • 2018: Veículo com condução autônoma em autoestradas, exigindo uma atenção permanente do ambiente por parte do condutor 
  • 2020: Veículo com condução autônoma para uso em meio urbano, exigindo uma atenção permanente do ambiente por parte do condutor 
  • 2020: Veículo com condução autônoma em autoestradas, exigindo uma atenção ocasional do ambiente por parte do condutor 
  • 2022: Primeiro veículo 100% autônomo, sem necessidade de intervenção do condutor
 
Testes de veículos robotizados também estão sendo conduzidos com as montadoras parceiras DeNA (Japão) e Transdev (França), abrindo caminho para uma nova era de mobilidade, na qual a Aliança tem o objetivo de se tornar:
  • um grande operador de serviços de mobilidade sob demanda para veículos robotizados, graças a novas parcerias,
  • um grande player no fornecimento de veículos de transporte coletivo e carsharing.
 
3. Conectividade e serviços de mobilidade

A equipe da Aliança responsável pelo projeto de veículos conectados e serviços de mobilidade  está trabalhando no desenvolvimento de novos serviços de mobilidade e novas parcerias. Além disso, a Aliança oferecerá novas soluções de conectividade a partir de 2018, incluindo:
 
  • Um sistema comum de infotainment e um sistema comum de conectividade veicular
  • O lançamento da plataforma Connected Cloud para gerenciar todas as interfaces de dados
  • A plataforma Connected Cloud abrirá caminho para capacidades de condução autônoma para serviços de veículos robotizados, bem como serviços de traslado e veículos autônomos de entrega.
 
A plataforma Connected Cloud também permitirá otimizações operacionais, tais como a melhoria da gestão logística e o uso compartilhado de dados na produção, ou como ferramenta de redução dos custos de garantia. O plano de conectividade incluirá o desenvolvimento de um ecossistema aberto, que permitirá a implantação de novos serviços e equipamentos durante todo o ciclo de vida do veículo.

1 NEDC (Novo Ciclo de Condução Europeu), que mede consumo e emissões de CO2 e emissões de poluentes de veículos leves, conforme regulamentação da União Europeia.
 

Releases Relacionados

  • Prêmio AEA de Meio Ambiente vai para projeto Casa da Costura, apoiado…

    Este é um dos programas de empreendedorismo social da Associação Borda Viva, vencedor na categoria Responsabilidade…

    Saiba mais

    Clique aqui para ver a notícia.
  • Aliança Renault – Nissan – Mitsubishi aumenta sinergias anuais para…

    • Sinergias anuais aumentam 14%, passando de 5 bilhões de euros em 2016 para 5,7 bilhões…

    Saiba mais

    Clique aqui para ver a notícia.
  • Renault Captur é o carro oficial da CASACOR Santa Catarina 2018

    Saiba mais

    Clique aqui para ver a notícia.