Segunda, 03 de abril de 2017.

Fórmula E: Renault e.dams marca pontos apesar de corrida imprevisível no México

Na quarta perna do campeonato FIA de Fórmula E, a escuderia Renault e.dams deixa o Autódromo Hermanos Rodriguez com sentimentos ambíguos. Nico Prost conquistou pontos, mas seu companheiro de equipe Buemi teve uma corrida difícil.
 
Os dois carros da Renault e.dams largaram na pista mexicana sob um céu azul e condições climáticas favoráveis. Buemi tinha acabado de chegar direto de Monza durante a madrugada. Mesmo assim, ele conseguiu dominar os treinos livres, terminando como o piloto mais rápido mesmo tendo as sessões sido frequentemente interrompidas  por bandeiras amarelas.
 
O líder do campeonato ficou no Grupo 1 e Prost no Grupo 3, em uma sessão de treinos classificatórios apaixonante, mas nenhum dos dois pilotos conseguiu conquistar a Super Pole. Após ter lutado com a pista empoeirada, Buemi terminou a sessão com o décimo melhor tempo. Devido à penalidade de Maro Engel e as desclassificações de Daniel Abt e Jérôme d’Ambrosio, Buemi largou em sétimo no grid. Já Prost teve que enfrentar um treino classificatório interrompido por uma bandeira vermelha, largando em décimo terceiro.
 
Ao apagar das luzes, os dois pilotos conseguiram vencer a primeira curva sem maiores problemas, mantendo sua posição. Após alguns minutos, um primeiro carro de segurança entrou em ação devido à presença de componentes na pista após uma primeira chicana complicada. Prost acabou tendo que ir para o box, para substituir o nariz antes de ter um encontrão com outro carro.
 
Após uma segunda largada da corrida, a parada na pista de Oliver Turvey (NextEv) deu origem a uma nova atuação do carro de segurança. Assim, Buemi ficou em quinto, partindo para a briga com Sam Bird (DS Virgin Racing), para tentar melhorar sua posição na classificação.
 
Depois das trocas de veículos, um terceiro e último carro de segurança entrou em ação: desta vez por causa de um veículo da Faraday Future Dragon Racing, que estava parado na pista. Nova largada e Buemi utilizou o FanBoost, mas ao chegar à primeira curva, Felix Rosenqvist bloqueou suas rodas na frente dele, fazendo José Maria Lopez rodar. O piloto suíço fez o possível para evitar o incidente e acabou rodando, caindo para o 16º lugar.
 
Quatro voltas antes do fim da prova, Nick Heidfield e seu companheiro de equipe Felix Rosenqvist (Mahindra Racing) deram um encontrão no trecho conhecido como Stadium. Prost conseguiu evitar um acidente e subir para o quinto lugar. No fim da corrida, o francês manteve sua posição, enquanto Buemi cruzava a linha na 14ª posição, conseguindo mesmo assim fazer a volta mais rápida da corrida e, portanto, acumulando um ponto.
 
Apesar desta corrida imprevisível, Buemi se mantém na liderança do campeonato, mas sua vantagem cai para apenas cinco pontos à frente de seu rival ao título, Lucas Di Grassi (ABT Shaeffler Audi Sport). A Renault e.dams se mantém na liderança do campeonato de escuderias, com 31 pontos de vantagem sobre a ABT Shaeffler Audi Sport. A próxima corrida acontecerá no célebre circuito de Mônaco, em Monte Carlo, no dia 13 de maio.
 
Sébastien Buemi – n°9: A corrida poderia ter sido melhor para nós. Todos sabem que é difícil ultrapassar neste circuito, principalmente com tantas atuações do carro de segurança. Quando tentei utilizar o FanBoost, Rosenqvist bloqueou suas rodas e Lopez rodou. Fiz o possível para evitar o incidente e, ao fazer isso, acabei rodando também. Eu estava no lugar errado, na hora errada. Foi mais ou menos isso o que aconteceu hoje. Não tivemos um fim de semana legal. Tínhamos o objetivo de não perder muitos pontos no campeonato, portanto, logicamente foi decepcionante. Eu fui o mais rápido nos treinos livres, mostramos que tínhamos um bom ritmo, mas sofri a desvantagem de cair no Q1, e acabei fazendo a limpeza da pista para os outros pilotos, principalmente aqui, com a incidência de tanto vento. Tentei evitar uma saída perigosa logo após meu pit stop, deixando passar três ou quatro carros e perdendo preciosas posições. Mas a sorte dá voltas e, portanto, vamos ver como será em Mônaco.
 
Nicolas Prost – n°8: Lutei muito hoje e a corrida não foi fácil. Estou sob investigação e compreendo o porquê, eu tive um contato, mas acho que não sou o responsável. Tentei evitar o incidente, mas Nick não me deixou muito espaço e eu acabei ficando bloqueado. Fora isso, foi uma boa corrida e estou contente com o resultado até agora. Esta pista é bastante estreita, houve uma série de contatos, mas corrida é corrida… e a situação é a mesma enfrentada por todos. As retas não são muito longas, por isso é muito complicado ultrapassar. Mas as mudanças feitas em relação ao ano passado produziram efeito e gostei bastante de correr hoje. Mesmo sendo rápido nos treinos livres 1, tive dificuldades nos treinos livres 2 e o carro não estava tão fácil de pilotar. Mesmo se a bandeira vermelha não ajudou em nada durante a sessão de treinos classificatórios, teria sido difícil fazer mais do que isso, portanto… Temos que entender por que este fim de semana não foi muito bom para nós. Estou ansioso pela chegada das duas próximas corridas, em Mônaco e Paris.
 
Jean-Paul Driot – coproprietário: Este fim de semana foi decepcionante. Começamos registrando um bom tempo hoje de manhã, durante os treinos livres. Mas tivemos o azar de cair no grupo 1 dos treinos classificatórios. A pista estava muito suja e todos os pilotos deste grupo foram parar nos últimos lugares da classificação. É por isso que largamos apenas em sétimo no grid. Tivemos problemas de rádio e, portanto, foi difícil comunicar com os pilotos, principalmente a respeito do consumo de energia. Poderíamos ter ficado mais uma volta na pista, mas como não havia indicações precisas, saímos no momento certo para manter a segurança. Na hora de voltar, os dois carros da Andretti saíram três segundos antes, bloqueando a frente do nosso box e fazendo com que perdêssemos muitas posições. E para fechar esta série negativa, quando Buemi utilizou o FanBoost, acabou chegando muito perto de Rosenqvist, que bloqueou suas rodas, fazendo Lopez rodar. Ele também acabou rodando depois. Deu tudo errado devido a uma série de circunstâncias negativas durante toda a corrida. Isso não é uma desculpa, mas Di Grassi deu o máximo de si e venceu, parabéns! Mas a sorte dá voltas… Devemos agora verificar o que aconteceu e aprender com a experiência, para continuar seguindo na direção certa. Prost fez uma excelente corrida tendo em vista a posição que ele ocupava na largada. Economizamos muita energia e, nas três últimas voltas, ele conseguiu avançar e terminar com um belo quinto lugar. Pelo menos conseguimos acumular pontos, que serão cruciais para nós no campeonato.
 

Releases Relacionados