Quinta, 22 de dezembro de 2011.

Linha 2012 do Clio traz mudanças estéticas e evoluções na sua lista de equipamentos

A linha 2102 do Renault Clio está chegando às concessionárias da marca em todo o País com novidades estéticas que darão ainda mais competitividade ao primeiro hatch compacto de entrada no Brasil a contar com três anos de garantia de fábrica.

As mudanças reforçam os atributos que fizeram do Clio um sucesso comercial desde que foi lançado no mercado nacional: baixo custo de manutenção, bom padrão de acabamento e atraente relação custo/benefício. 

Em sintonia com os demais modelos da Renault comercializados no Brasil e em outros países do mundo, a logomarca da Renault e a identificação do modelo migraram da lateral da tampa do porta-malas para o centro. Agora, a palavra “Clio” está centralizada, logo abaixo do losango, símbolo da Renault. 

A cor Griz Quartz, a mesma utilizada na linha Fluence, chega em 2012 para substituir o Griz Acier. Completa o visual externo, a nova calota integral “Marabá”. 

Internamente, destaque para a nova padronagem de tecidos dos bancos. O Painel de portas dianteiro interno ganhou injeção do medalhão na cor preta e, além disso, o volante recebeu anel prata em torno do logo Renault (nas unidades equipadas com o pack conforto).

Para quem não abre mão de conforto, uma boa notícia. Na gama Clio 2012, a direção hidráulica tornou-se um opcional livre, desvinculado do pacote com ar-condicionado. Com isso, o preço fica mais acessível àqueles que precisam somente da direção assistida. 

Itens de série
O hatch compacto da Renault traz, de série: desembaçador do vidro traseiro, ar quente, conta-giros, vidros verdes, faróis com duplo refletor ótico, acelerador eletrônico, banco traseiro rebatível, pára-choques dianteiro e traseiro na cor do veículo, retrovisores com regulagem manual interna, alarme sonoro de advertência de luzes acesas. 

Além da direção hidráulica e do ar-condicionado, entre os opcionais, estão apoios de cabeça traseiros, lavador/limpador de vidro traseiro, vidros dianteiros elétricos, travas elétricas nas portas e no porta-malas com comando à distância por radiofreqüência, alarme perimétrico, iluminação do porta-malas e temporizador de iluminação interna, além do sistema CAR, que trava automaticamente as portas do veículo a partir de 6 km/h.

O Clio é ainda o único modelo do seu segmento a vir equipado de série com rodas de aro 14 e pneus 175/65, além de importantes elementos de segurança, como brake-light e barras de proteção lateral. Os pára-lamas, por sua vez, são feitos de material que absorve impactos e ainda reduz a necessidade de reparação em caso de pequenas colisões.

Bônus e condições especiais de financiamento
A Renault do Brasil oferecerá, até o dia 2 de fevereiro, a gama 2012 do Clio com preços promocionais e condições especiais de financiamento. O Clio 2 portas, por exemplo, será comercializado a partir de R$ 22.990,00, ou seja, um bônus promocional de R$ 2.310,00 sobre o preço sugerido de tabela. Na condição especial de financiamento, esta versão poderá ser parcelada em 60 meses de R$ 299,00 (entrada de R$ 10.990,00 e taxa de 1,07%).

Motor 1.0 16V Hi-Flex 
O Clio 2012 é equipado com motor 1.0 16V Hi-Flex, que gera potência máxima de 77 cavalos quando abastecido com álcool e de 76 cavalos quando abastecido com gasolina, tudo aliado a um baixo consumo de combustível. Na cidade, o hatch apresenta um gasto de 9,0 km/l utilizando álcool e 13,6 km/l utilizando gasolina, enquanto na estrada esses números atingem uma média de 11,5 km/l e 17,3 km/l, respectivamente.

Três anos de garantia
A linha 2012 do Clio mantém os 36 meses de garantia original de fábrica, o que além de atestar os elevados níveis de durabilidade e robustez do veículo, traz outra vantagem para o seu proprietário: o alto valor de revenda no mercado de carros com até três anos de uso, já que uma garantia de 36 meses contribui para uma menor depreciação do Clio no momento de revendê-lo.

As revisões programadas pela fábrica são sugeridas a cada 10 mil quilômetros, e o preço do pacote de peças e da mão-de-obra, levando-se em conta as revisões recomendadas pelo fabricante fica em menos de R$ 1 por dia, em um período de três anos.

A estimativa é feita a partir do plano de manutenção até os 36 mil quilômetros, distância média percorrida pelos motoristas brasileiros em 36 meses. Ou seja, 12 mil quilômetros por ano. Para se chegar ao valor, basta dividir o custo total do programa de manutenção preconizado pelo número de dias que formam os três anos. Além disso, os proprietários já saberão antecipadamente quanto gastarão para a realização de reparos, graças aos programas Revisão com Preço Fechado e Pacote de Preço Fechado, que reúnem os principais itens de desgaste e manutenção.

Releases Relacionados