Terça, 08 de novembro de 2016.

Renault apresenta nova linha de SUVs e lança dois motores no Salão do Automóvel de São Paulo

 
O Salão Internacional do Automóvel de São Paulo é o palco para a apresentação de três SUVs: Captur, Koleos e Kwid.  A Renault traz, ainda, dois novos motores: 1.0 SCe (Smart Control Efficiency) de três cilindros e 1.6 SCe, que têm como destaques o baixo consumo de combustível e o prazer ao dirigir.

“Os três novos SUVs são fundamentais na nossa estratégia de continuidade de crescimento da Renault no Brasil. O novo design mundial da marca, aliado à conectividade para facilitar o dia a dia dos clientes, foram as prioridades no desenvolvimento destes produtos”, afirma Fabrice Cambolive, presidente da Renault do Brasil.

Nos últimos dois anos, a participação de mercado deste tipo de veículo praticamente dobrou no país, passando de 8% do total de carros comercializados para 15%.

Totalmente em linha com a nova identidade da Renault, os veículos têm carroceria musculosa, linhas bem marcadas, distância elevada do solo e balanços dianteiros e traseiros pequenos, oferecendo ótimos ângulos de entrada e saída.

O Salão do Automóvel marca o início da pré-venda do Captur, que chegará ao mercado em fevereiro do próximo ano. Além do design sensual e elegante com pintura biton, o veículo oferece o conforto de um verdadeiro SUV com um amplo espaço interno e contará com uma série de tecnologias que tornam a vida a bordo muito mais fácil por meio da conectividade e do acesso aos comandos do carro sem tirar a mão do volante. A lista de itens conta com controles eletrônicos de estabilidade e de tração, quatro airbags, assistente de partida em rampas, chave cartão “hands free”, retrovisores elétricos rebatíveis, entre outros itens de série.

Com o Koleos, mostrado recentemente no Salão de Paris, a Renault irá ofertar também um SUV premium de grande porte com alta tecnologia. Traz, entre outros equipamentos, alerta de ponto cego, sistema de áudio Bose e sistema multimídia com tela de 8,7”.

O Kwid, novo SUV compacto e urbano, completa a nova linha da Renault. O modelo apresentado ao público é o show car Kwid Outsider Concept, desenvolvido especialmente para o Salão de São Paulo pelo Renault Design América Latina (RDAL), com soluções que destacam a versatilidade e a robustez do veículo.

Com o know-how adquirido ao longo de uma vitoriosa história de 12 títulos mundiais da Fórmula 1, a Renault lança os motores 1.0 SCe e 1.6 SCe, que trazem uma série de novas tecnologias para garantir aos clientes economia de combustível e prazer ao dirigir. O novo motor 1.0 SCe, por exemplo, é um três cilindros, com bloco de alumínio, que traz duplo comando de válvulas variável e corrente de distribuição. O 1.6 SCe traz, assim como o 1.0 SCe, o sistema ESM (Energy Smart Management), tecnologia vinda da pistas para as ruas, que otimiza a recarga da bateria. Oferece também dispositivo Stop&Start nos modelos Sandero e Logan. Os novos motores são produzidos no Complexo Ayrton Senna, no Paraná.

“A redução no consumo de combustível chega até a 19% no motor 1.0 e a 21% no motor 1.6 em relação aos motores precedentes nos mesmos modelos. Tecnologias como o sistema ESM, também presente no 2.0 que foi recentemente atualizado, contribuem para esses excelentes resultados”, diz Márcio Melhorança, gerente geral de Engenharia Motores da Aliança Renault-Nissan.
 
Outras atrações

A esportividade também é um dos destaques do estande da Renault, que reúne atrações como um monoposto de Fórmula 1 R.S.16 da atual temporada, o superesportivo Renault Sport R.S. 01, que tem motor biturbo 3.6 V8 de 550 cv de potência, e o show car Sandero R.S. Grand Prix Concept, que foi desenvolvido pelo Renault Design América Latina (RDAL) em alusão à história de sucesso da marca nas pistas da Fórmula 1. 

Outro show car, também desenvolvido no RDAL, é o Duster 4x4 Extreme Concept, baseado na versão 4x4 e preparado para caminhos bem radicais, com acessórios que reforçam seus principais atributos, como espaço interno, maior porta-malas da categoria, bem como a altura do solo e ângulos de entrada e saída, posicionando o Renault Duster como porta de entrada ao mundo SUV e o veículo ideal para amantes de trilhas 4x4.

Em posição de destaque no estande, completando a linha SUV da marca, estão a picape Duster Oroch, que inaugurou um segmento no mercado automobilístico, o utilitário-esportivo Duster, que é sucesso de público desde o seu lançamento, e o Sandero Stepway, que une conforto e versatilidade.

Líder em veículos elétricos no mundo, com mais de 350 mil unidades vendidas, a Renault não poderia deixar de mostrar o compacto urbano ZOE, que acabou de ser mostrado no Salão de Paris, agora com maior autonomia, já que passou de 200 para 400 quilômetros, conforme ciclo europeu NEDC, e o city car Twizy, ideal para os grandes centros urbanos.
  
Além dos carros, o espaço de 2.024 m² traz outras atrações para o visitante:
  • Studio Renault: os maiores influenciadores digitais do país, como o apresentador Marcelo Tas e a blogueira de moda Camila Coutinho, gerarão conteúdo diretamente do estande para a Renault para o maior canal de vídeos digitais do mundo. Os visitantes ainda terão a chance de fazer um curso de como se tornar um youtuber de sucesso.
  • Aplicativo Renault Salão SP 2016: com seis funcionalidades, os visitantes podem ter uma experiência imersiva, permitindo, por exemplo, que o usuário leve em seu smartphone todos os conteúdos da marca. Além de informações dos carros expostos, o usuário pode se divertir também com o Captur game, procurando e “capturando” carros virtuais da Renault pelo salão.
  • 3D HTC Vive: com óculos especiais, o visitante é “transportado” para um mundo virtual ao estilo Matrix, onde é possível interagir com o box da Renault na Fórmula 1 e conhecer em detalhes os novos motores 1.0 SCe e 1.6 SCe.
  • Snapchat: o usuário que utilizar o aplicativo no estande da Renault no Salão do Automóvel terá filtros exclusivos.
 
Captur

Produzido no Paraná e desenvolvido pelo Renault Tecnologia Américas, o Captur se destaca pelo design francês, sensual e elegante, além do conforto de um verdadeiro SUV e da vida a bordo muito mais fácil por meio da conectividade e do acesso a comandos do carro sem tirar a mão do volante. O veículo será posicionado acima do Duster, com fortes atributos para conquistar espaço no segmento que mais cresce no país.

O Captur terá uma gama completa para o mercado brasileiro, composta por uma versão com o novo motor 1.6 SCe com câmbio manual e outras duas com o câmbio CVT X-Tronic, que reúne ótimo desempenho, baixo consumo de combustível e conforto para os grandes centros urbanos. A quarta opção é com motor 2.0 e câmbio automático, voltada a quem deseja ainda mais desempenho.

O design do veículo transmite fluidez pela linha de cintura elevada, vincos nas portas e no capô. Um atrativo a mais no visual é a pintura biton, ou seja, a possibilidade de ter o teto em uma cor diferente do restante do veículo, recurso que ressalta também a sofisticação do veículo interna e externamente. Conectividade, segurança e conforto também serão pontos fortes, uma vez que o Captur trará, de série, itens como controles eletrônicos de estabilidade e de tração, assistente de partida em rampas, chave cartão “hands free”, retrovisores elétricos rebatíveis e quatro airbags, entre outros.

A partir de amanhã (9 de novembro) entra no ar o hot site do Captur. A web page vai destacar as principais características do modelo. A versão escolhida para a pré-venda, que começa dia 11, é a topo de linha Intense, com motor 2.0 e câmbio automático, com opção de bancos de couro e pintura biton. Com uma experiência 3D e visão 360 graus do exterior e do interior, o internauta poderá escolher a cor, fazer a pré-reserva do carro e compartilhar nas redes sociais.
 
Koleos

No segmento topo de gama, a Renault traz para o Salão do Automóvel de São Paulo o Koleos, recém-apresentado no Salão de Paris. O veículo é um SUV premium mundial da Renault, voltado para vários mercados em que, assim como o Brasil, os utilitários-esportivos estão em alta.

O Koleos mescla as características de um SUV à sofisticação dos grandes sedãs. Os atributos típicos do segmento foram acentuados por meio de uma carroceria musculosa, linhas horizontais bem marcadas, além de uma distância do solo mais alta. O resultado é um modelo com design elegante, moderno e dinâmico, além de um generoso espaço interno.

Sob o capô, o Koleos traz o motor 2.5 litros, 16V, com quatro cilindros e duplo comando de válvulas, que entrega uma potência máxima de 182 cv a 6.000 rpm, com torque máximo de 24,9 kgfm a 4.000 rpm. O desenvolvimento do propulsor priorizou a redução de atrito, aumentando, assim, a performance e otimizando o consumo de combustível. Com 90% do torque máximo disponível a partir de 1.800 rpm, o motor é extremamente ágil em rotações baixas e médias. O veículo faz de 0 a 100 km/h em menos de 10 segundos.

O SUV traz a tecnologia 4x4i, que torna fácil a troca entre os modos 2WD, 4WD Auto e 4WD Lock. Na completa lista de equipamentos de série estão seis airbags, alerta de ponto cego, sistema de estacionamento autônomo, multimídia com tela de 8,7”, com 13 alto-falantes Bose premium, teto solar panorâmico, painel customizável, operação de alguns comandos “hands free” entre outros.
 
Kwid 

O Kwid é um SUV compacto urbano ideal para as grandes cidades, ágil e com grande versatilidade. Ele utiliza uma nova plataforma mundial da Aliança Renault-Nissan, conhecida como CMF-A, com cerca de 80% do seu conteúdo composto por peças novas, desenvolvidas pela Renault Tecnologia Américas para atender às necessidades dos mercados brasileiro e latino-americano. O resultado é um SUV compacto referência em espaço interno e em segurança – trazendo de série, por exemplo, quatro airbags, algo inédito no seu segmento.

No Salão de São Paulo, o utilitário-esportivo compacto ganha um visual que reforça a sua robustez e versatilidade. Trata-se do Kwid Outsider Concept, um show car desenvolvido pelo Renault Design América Latina (RDAL) especialmente para o evento. O veículo é um exercício de cores e materiais, que destacam a posição de dirigir, mais alta que os carros compactos disponíveis no mercado, a boa altura em relação do solo, similar à de SUVs médios, e seus ângulos de entrada e de saída. 
 
Novos motores 1.0 SCe e 1.6 SCe

Com a expertise de uma história de sucesso na Fórmula 1, com 12 títulos mundiais de construtores e 11 títulos de pilotos, a Renault lança no Salão do Automóvel de São Paulo os novos motores SCe – sigla em inglês para Smart Control Efficiency – nas versões 1.0 de três cilindros e 1.6 de quatro cilindros. Os propulsores, fabricados no Complexo Ayrton Senna, no Paraná, aliam alta tecnologia, maior economia de combustível e prazer ao dirigir.

Com bloco de alumínio, o motor 1.0 SCe oferece mais desempenho, com consumo até 19% menor, em comparação com a motorização anterior. A potência máxima é de 82 cv com etanol e 79 cv com gasolina. Este novo motor, desenvolvido no Brasil e membro de uma nova família mundial de motores da Aliança Renault-Nissan, usa duplo comando de válvulas variável, na admissão e no escape, algo inovador no segmento de entrada no mercado brasileiro. Já o motor 1.6 SCe também ficou mais potente, oferecendo 118 cv com etanol e 115 cv com gasolina para a linha Sandero e Logan e 120 cv com etanol e 118 cv com gasolina para os veículos Duster e Duster Oroch, com um consumo até 21% menor.

Além dos motores, outras tecnologias incorporadas aos veículos os tornam ainda mais eficientes. Entre eles estão a direção eletro-hidráulica, proporcionando uma condução mais leve em manobras e menor consumo de combustível. Outro destaque é a substituição da correia pela corrente de distribuição, que tem durabilidade para toda a vida útil do veículo, e o sistema ESM (Energy Smart Management) de regeneração de energia, solução inspirada na Fórmula 1 que visa a redução do consumo.

Para os veículos Sandero e Logan, foi também adicionado o moderno sistema Stop&Start, no propulsor 1.6, que desliga e religa o carro automaticamente em situações de parada, como em um semáforo fechado, para poupar combustível.
 
Carro de Fórmula 1 e motor F1 Energy

A Renault tem mantido uma presença contínua na Fórmula 1 há quase 40 anos. A marca inovou com o motor turbo na categoria, em 1977. Neste ano, a marca voltou às pistas da F1 como escuderia: Renault Sport Formula One Team, com o chassi Renault R.S. 16, que poderá ser visto de perto no Salão do Automóvel de São Paulo.

O preto e amarelo são cores institucionais da Renault por natureza, mas elas também fazem parte da herança da Renault Sport. Em 1977, o primeiro carro de F1 concebido pela Renault – o RS01 – utilizava estas mesmas cores. O visual do R.S. 16 presta uma homenagem àquele carro fantástico.

A Fórmula 1 é a expressão máxima da paixão pelo automóvel. E a paixão constitui exatamente a identidade da Renault, expressa em sua assinatura, “Passion for life”. A Fórmula 1 é uma vitrine da expertise tecnológica que a Renault desenvolve para seus produtos em benefício de seus clientes.

Com a volta da Renault como escuderia na F1 neste ano, a Renault Sport Racing passou a ser a responsável por todas as atividades de competição, com a Renault Sport Formula One Team, a Renault e.dams, a Fórmula Renault 2.0, a Renault Sport R.S. 01 Trophy, e outros programas de “customer racing” em circuitos e rali.

Já a Renault Sport Cars, que tem a sua origem na divisão Renault Sport Technologies, comanda o desenvolvimento e comercialização da gama de veículos de produção em série Renault Sport. A Renault Sport é reconhecida em todo o mundo pela excelência de seus hatches esportivos compactos, como o Sandero R.S., Megane R.S., Clio R.S., assim como pela eficácia e acessibilidade de seus GT, como o Novo Megane GT.

O visitante poderá ver também o motor F1 Energy em detalhes, que estará exposto separadamente do monoposto. O propulsor de 1.6 V6 turbo, com injeção direta, gera 850 cv de potência.
 
Renault Sport R.S. 01

Outro destaque que saiu das pistas e veio para o estande é o Renault Sport R.S. 01, veículo todo influenciado pela velocidade. Seu nome, por exemplo, vem da sigla de batismo do primeiro modelo de Fórmula 1 da marca. Com chassi monochoque de fibra de carbono, o R.S. 01 pesa apenas 1.100 quilos e tem motor biturbo 3.8 V6 montado longitudinalmente, na posição central-traseira, que despeja 550 cv de potência e 61,2 kgfm de torque. O câmbio é sequencial de sete marchas. O baixo peso aliado ao poderoso conjunto mecânico fazem o esportivo alcançar os 300 km/h. Na Europa, o superesportivo compete na fórmula monotipo Renault Sport R.S. 01 Trophy.
 
Sandero R.S. Grand Prix Concept

Concebido a partir do esportivo Sandero R.S. 2.0 de 150 cv, o primeiro da linhagem R.S. fabricado e vendido no Brasil, o show car Sandero R.S. Grand Prix Concept foi desenvolvido pelo Renault Design América Latina (RDAL), localizado em São Paulo, para homenagear o grande sucesso da marca nas pistas da Fórmula 1. O veículo é um exercício de cores e materiais dos designers, podendo servir de inspiração a futuras séries limitadas.

O visual do esportivo está ainda mais agressivo e arrojado, com pintura preta e detalhes dourados nas pinças de freio, além de filete das rodas, asa frontal, difusor traseiro e faixas na lateral. O interior também é preto e dourado, com revestimento em couro, tipo matelassê, e pespontos dourados.
 
Duster Extreme Concept

Com o conhecido slogan “Bem-vindo ao verdadeiro mundo SUV”, o Renault Duster tem seu lado aventureiro ainda mais reforçado no show car Duster Extreme Concept, outro modelo desenvolvido pela equipe do RDAL especialmente para o Salão do Automóvel. O show car soma ao design robusto do utilitário-esportivo cores, materiais, equipamentos esportivos de alta performance e acessórios para encarar qualquer tipo de terreno, reforçando ainda mais as capacidades off-road da já consagrada versão 2.0 4x4.  

O veículo tem pintura cinza e acessórios em vermelho, lembrando carros utilizados para resgate em montanha – imagem que se torna ainda mais forte com a utilização de pneus off-road, guincho, alargadores de para-lama, rack no teto com barra de LED, rack lateral, suspensão elevada e escada na lateral. No interior, os bancos têm elementos específicos de segurança e detalhes em vermelho.
 
Ampla gama de sucesso

Sandero

Veículo mais vendido da Renault no Brasil, o Sandero também terá lugar de destaque no estande da fabricante, com a nova série limitada Vibe, que tem motor 1.0 SCe e traz mais equipamentos de série, como direção eletro-hidráulica, Media Nav 2.0 e sensor de estacionamento. Entre os diferenciais visuais da nova série estão os espelhos retrovisores na cor “Dark Mettalic” com repetidores de seta integrados, faróis de neblina, farol traseiro com lanternas brancas, roda de 15 polegadas também na cor “Dark Mettalic”, bancos exclusivos, saídas de ar na cor azul e contornos dos alto-falantes em LEDs azuis.

Referência em robustez, em espaço interno e com o maior porta-malas da categoria, o Sandero agrada tanto às famílias quanto aos jovens solteiros, que procuram um carro bonito, prático e bem equipado. Graças ao Media Nav, o Sandero também chama a atenção dos mais conectados que não abrem mão de tecnologia. “Com os novos motores SCe e novos itens de conforto e tecnologia, o Sandero torna-se uma opção ainda mais atraente para o consumidor”, afirma Bruno Hohmann, diretor de Marketing da Renault.

O Sandero Stepway não poderia faltar no salão. Versão mais vendida do modelo, oferece um visual ousado, bom nível de equipamentos, posição de dirigir elevada, conforto e versatilidade, seja no dia a dia das grandes cidades, graças à sua maior altura do solo, seja no lazer do fim de semana.
 
Logan

O bem-sucedido sedã da Renault inovou em seu segmento quebrando paradigmas ao mostrar que é possível um produto oferecer amplo espaço interno, robustez mecânica, baixo custo de manutenção e três anos de garantia sem precisar que se pague a mais por isso. No salão, o Logan é apresentado com o kit sport, com saias laterais e spoilers dianteiro e traseiro com extrator de ar. 
 
Com os novos motores 1.0 SCe e 1.6 SCe, o modelo torna-se o sedã flex mais econômico do Brasil, nas duas versões, uma vez que os propulsores deixam o modelo até 16% mais econômico na versão 1.0 e 21% mais econômico na 1.6, em comparação com a motorização anterior.
 
Duster

Sucesso de vendas no Brasil, o SUV Duster conquistou o público graças à sua robustez, amplo espaço interno, maior porta-malas da categoria, altura do solo e ângulos de entrada e saída. Toda a linha de motores, tanto a nova 1.6 SCe como a 2.0, que foi renovada neste ano, ficou mais potente e teve importantes melhoras de consumo de combustível que chegam a até 18% e garantindo uma classificação “A” no Programa Brasileiro de Etiquetagem.

Os veículos passaram a ser equipados com o sistema ESM (Energy Smart Management) de regeneração de energia, solução inspirada na Fórmula 1 que visa a redução do consumo, e também com a direção eletro-hidráulica, que garante mais conforto e um menor consumo. Além dessas evoluções, os motores 1.6 passarão a conter corrente de distribuição, que tem duração para toda a vida útil do veículo e reduz o custo de manutenção para o consumidor.

Para o consumidor que busca uma maior redução no consumo de combustível, tanto o Duster quanto a Duster Oroch oferecem a função EcoMode, que pode ser acionada por meio do botão localizado no painel central. Este modo limita a potência e o torque do motor, além de reduzir a potência do ar-condicionado, o que permite uma redução de 10% no consumo de combustível. Outro recurso é o indicador de trocas de marchas Gear Shift Indicator (GSI), que auxilia o motorista a dirigir de forma econômica e eficiente ao sugerir quando reduzir ou aumentar a marcha para melhor aproveitar as características dos motores.
 
Duster Oroch Automática

A inovadora picape Duster Oroch, que criou um segmento entre as picapes pequenas e grandes, neste ano aumentou sua gama de versões com a adoção da caixa automática de quatro marchas, a mesma que já equipa o SUV Duster. O confiável câmbio automático garante ao motorista o máximo de conforto sem abrir mão da robustez e da versatilidade já características da picape.

Com a nova transmissão, a Duster Oroch oferece conforto de rodagem ainda maior, principalmente para os usuários que a utilizam na cidade. Hoje cerca de 48% dos consumidores dos grandes centros urbanos, como Rio e São Paulo, optam por carros automáticos.

O câmbio automático da Duster Oroch é comprovadamente um dos mais robustos do mercado, ideal para a aplicação em picapes, devido à necessidade de carregar carga. Mesmo sendo um câmbio automático, para o motorista que desejar trocar as marchas manualmente, leves toques na alavanca de câmbio permitem ao motorista fazê-lo.

A caixa automática foi desenvolvida levando em consideração a eficiência do carro, bem como conforto e velocidade de engate, além de oferecer toda a confiabilidade da Renault.
 
Fluence

Conforto, desempenho, design e tecnologia são qualidades que posicionam o Fluence como um dos melhores sedãs médios do país. Entre seus destaques estão o moderno motor 2.0 16V Hi-Flex (143 cv com etanol) e o câmbio automático CVT X-Tronic, que garantem prazer ao dirigir. Além disso, o Fluence se destaca também quando o assunto é segurança, trazendo itens como ESP (controle de estabilidade), ABS com EBD e até seis airbags.

No dia a dia, outras tecnologias atuam em nome da comodidade do condutor. Entre elas estão a função walk away closing, responsável pelo travamento das portas e o recolhimento automático dos retrovisores sem que o motorista faça qualquer movimento, bastando, para isso, se afastar do veículo. Já o sistema hands free permite a abertura das portas e partida do motor com maior liberdade, sem a necessidade de uma chave de contato do veículo. A central multimídia R-Link traz GPS integrado e reconhecimento de voz.
 
Veículos elétricos

Com mais de 350 mil elétricos vendidos no mundo, a Renault oferece a mais completa gama de veículos 100% elétricos disponível no mercado, atendendo aos mais variados usos.

Carro elétrico mais vendido na Europa, o ZOE foi um dos destaques da Renault no Salão do Automóvel de Paris e é também uma das atrações do estande da marca em São Paulo. Graças à nova bateria Z.E. 40, o veículo passou a oferecer uma autonomia recorde de 400 quilômetros, a maior entre os carros elétricos vendidos em larga escala e o dobro em relação à que o ZOE tinha quando foi lançado. Em condições reais, isso significa a possibilidade de percorrer 300 km em trajetos urbanos, por exemplo.

O ritmo de recarga da bateria Z.E. 40 é similar ao da bateria padrão. Por exemplo, 30 minutos são em média suficientes para obter uma autonomia adicional de 80 quilômetros.  Além disso, a grande capacidade energética da bateria é diretamente convertida em autonomia para o ZOE, graças ao cuidado dispensado na integração da bateria no veículo. A gestão eletrônica da bateria otimiza o consumo elétrico do ZOE durante a rodagem, mantendo a potência. Para garantir um funcionamento mais econômico mesmo quando está bem mais quente ou mais frio do lado de fora, o novo sistema de circulação do ar mantém a bateria do ZOE em um nível temperado.

No mundo todo, a Renault já vendeu mais de 350 mil veículos elétricos. No Brasil, desde 2013, quando iniciou a venda de veículos elétricos no país, a Renault participa de importantes projetos de mobilidade urbana 100% elétrica, por meio de parcerias com instituições, prefeituras e iniciativa privada.

Já o Twizy, menor e mais leve que o ZOE e com apenas dois lugares, é projetado para uso estritamente urbano. Pequeno, ágil e versátil, se encaixa em qualquer vaga. Alimentado com baterias de íon de lítio, seu motor elétrico dianteiro tem 20 cv de potência e 7,1 kgfm de torque. A velocidade máxima vai até 85 km/h e a autonomia atinge até 100 quilômetros.
 
Instituto Renault

O futuro da mobilidade urbana passa não só por veículos modernos e inovadores, mas também pela educação em nome de um trânsito mais seguro e humano. Pensando nisso, o Instituto Renault vai realizar uma ação itinerante do programa educacional “O Trânsito e eu” no Salão do Automóvel de São Paulo. A iniciativa é voltada para crianças de 7 a 11 anos, que, com a supervisão de monitores, aprendem, de forma lúdica, a importância do respeito às regras de trânsito e a convivência segura e harmoniosa com todos aqueles que fazem parte dele. As atividades são realizadas em uma minicidade, que simula as condições das ruas.

“O Instituto Renault tem como um dos seus eixos de atuação a segurança no trânsito. Acreditamos que a educação, base do programa ‘O Trânsito e Eu’, seja a única maneira de reverter o alto número de acidentes no país”, afirma Caique Ferreira, vice-presidente do Instituto Renault e diretor de Comunicação da marca.

A ação será realizada diariamente, das 14h às 22h, na área da Vicar, parceira do Instituto Renault na iniciativa.
  
Mercado

Apostando na renovação de sua gama de produtos, em um design cada vez mais atraente e na excelência do atendimento aos clientes, a Renault cresce em participação de mercado de forma ininterrupta no Brasil desde 2009. Neste ano, a fabricante continua sua trajetória ascendente, terminando o mês de outubro com 7,8% de market share, um aumento de 0,4% em relação ao mesmo mês de 2015. No acumulado do ano, a marca detém 7,5% de participação de mercado, ante 7,2% do mesmo período do ano passado.

Hoje a Renault possui uma rede de 290 concessionários estrategicamente distribuídos, realizando uma cobertura de 86% do território nacional. A qualidade no pós-venda valeu à marca três reconhecimentos recentes: o primeiro lugar, em 2015, no ranking Exame/IBRC de atendimento ao cliente, entre todas as empresas do setor automotivo; e o Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente na categoria Automóveis, em 2015 e em 2016.

Captur Intense
Motor: 2.0
Potência: 148 cv (etanol) e 143 cv (gasolina) a 5.750 rpm
Torque: 20,9 kgfm (etanol) e 20,2 kgfm (gasolina) a 4.000 rpm
Dimensões: 4.329 mm de comprimento; 2,673 mm de entre-eixos; 1.619 mm de altura; 1.813 mm largura
Ângulo de entrada: 23°
Ângulo de saída: 30°
Altura do solo: 212 mm
Porta-malas: 437 litros
 
Sandero 1.0 SCe
Versões: Authentique e Expression
Potência: 82 cv (etanol) e 79 cv (gasolina) a 6.300 rpm
Torque: 10,5 kgfm (etanol) e 10,2 kgfm (gasolina) a 3.500 rpm
Velocidade máxima: 163 km/h (etanol) e 160 km/h (gasolina)
Aceleração de 0 a 100 km/h: 13,0 segundos (etanol) e 13,1 segundos (gasolina)
Consumo urbano: 14,2 km/l (gasolina)
Consumo combinado: 14,2 km/l (gasolina)
 
Sandero 1.6 SCe
Versões: Expression, Dynamique e GT Line
Potência: 118 cv (etanol) e 115 cv (gasolina) a 5.500 rpm
Torque: 16,0 kgfm (etanol e gasolina) a 4.000 rpm
Velocidade máxima: 185 km/h (etanol) e 182 km/l (gasolina)
Aceleração de 0 a 100 km/h: 9,8 segundos (etanol) e 10,3 segundos (gasolina)
Consumo urbano: 12,8 km/l (gasolina)
Consumo combinado: 13,0 km/l (gasolina)
 
Sandero 1.6 SCe
Versão: Stepway
Potência: 118 cv (etanol) e 115 cv (gasolina) a 5.500 rpm
Torque: 16,0 kgfm (etanol e gasolina) a 4.000 rpm
Velocidade máxima: 177 km/h (etanol) e 174 km/h (gasolina)
Aceleração de 0 a 100 km/h: 10,1 segundos (etanol) e 10,6 segundos (gasolina)
Consumo urbano: 12,0 km/l (gasolina)
Consumo combinado: 12,0 km/l (gasolina)
 
Logan 1.0 SCe
Versões: Authentique e Expression
Potência: 82 cv (etanol) e 79 cv (gasolina) a 6.300 rpm
Torque: 10,5 kgfm (etanol) e 10,2 kgfm (gasolina) a 3.500 rpm
Velocidade máxima: 164 km/h (etanol) e 162 km/h (gasolina)
Aceleração de 0 a 100 km/h: 13,0 segundos (etanol) e 13,1 segundos (gasolina)
Consumo urbano: 13,8 km/l (gasolina)
Consumo combinado: 14,1 km/l (gasolina)
 
Logan 1.6 SCe

Versões: Expression e Dynamique
Potência: 118 cv (etanol) e 115 cv (gasolina) a 5.500 rpm
Torque: 16,0 kgfm (etanol e gasolina) a 4.000 rpm
Velocidade máxima: 186 km/h (etanol) e 184 km/h (gasolina
Aceleração de 0 a 100 km/h: 9,9 segundos (etanol) e 10,3 segundos (gasolina)
Consumo urbano: 13,0 km/l (gasolina)
Consumo combinado: 13,3 km/l (gasolina)

DUSTER 1.6
Motor: 1.6
Potência: 120 cv (etanol) e 118 cv (gasolina) a 5.550 rpm
Torque: 16,2 kgfm (etanol e gasolina) a 4.000 rpm
Dimensões: 4.329 mm de comprimento; 2,674 mm de entre-eixos; 1.683 mm de altura; 1.822 mm largura
Ângulo de entrada: 30°
Ângulo de saída: 34,5°
Altura do solo: 210
Porta-malas: 475 (4x2) / 400 (4x4)
Aceleração de 0 a 100 km/h: 11,8 segundos (etanol) e 13,2 segundos (gasolina)
Consumo urbano: 11,2 km/l (gasolina)
Consumo combinado:11,1 km/l (gasolina)
 
DUSTER OROCH 1.6
Motor: 1.6
Potência: 120 cv (etanol) e 118 cv (gasolina) a 5.550 rpm
Torque: 16,2 kgfm (etanol e gasolina) a 4.000 rpm
Dimensões: 4.700 mm de comprimento; 2.829 mm de entre-eixos; 1.694 mm de altura; 1.821 mm largura
Ângulo de entrada: 26°
Ângulo de saída: 19,9°
Altura do solo: 206
Caçamba: 683l
Aceleração de 0 a 100 km/h: 12,5 segundos (etanol) e 14,0 segundos (gasolina)
Consumo urbano: 11,1 km/l (gasolina)
Consumo combinado:11,2 km/l (gasolina)

• Captur tem pré-venda a partir do salão, vendas começam em fevereiro de 2017
• Koleos é o SUV premium de grande porte da marca
• SUV compacto urbano Kwid é apresentado em versão show car
• Novos motores 1.0 SCe e 1.6 SCe trazem mais economia com mais tecnologia

Releases Relacionados