Segunda, 07 de março de 2022.

Renault Group anuncia a produção da plataforma CMF-B e de um novo motor 1.0 turbo No Brasil

  • A nova plataforma CMF-B, da Aliança, será produzida no Complexo Industrial Ayrton Senna, em São José dos Pinhais, no Paraná
  • Um novo SUV será produzido nesta nova plataforma
  • Na fábrica de motores será produzido o novo motor 1.0 turbo
  • O anúncio reafirma a importância do mercado brasileiro para o Renault Group

O Renault Group anuncia a produção de uma nova plataforma CMF-B, da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, e um novo motor 1.0 turbo no Complexo Industrial Ayrton Senna, em São José dos Pinhais, Paraná. Um novo SUV será produzido nesta plataforma.

“A decisão de localizar a moderna plataforma CMF-B no Brasil visa oferecer na América Latina o mesmo nível de conteúdo e qualidade que oferecemos mundialmente”, afirma José Vicente De Los Mozos, EVP Industrial Renault Group.

A plataforma CMF-B permite a chegada de novos produtos no futuro bem como uma eventual eletrificação, em coerência com o plano Renaulution.

O anúncio foi feito hoje ao governador do Estado do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, pelo presidente da Renault América Latina, Luiz Fernando Pedrucci, e pelo presidente da Renault do Brasil, Ricardo Gondo.

“Esta decisão demonstra o início da fase “Renovation” do nosso plano estratégico Renaulution na América Latina. Seguimos trabalhando para a aprovação de outros produtos para os demais países da latam onde temos fabricação”, afirma Luiz Fernando Pedrucci, presidente da Renault América Latina.

“A chegada da moderna plataforma CMF-B, juntamente com um novo motor 1.0 turbo dão continuidade à nossa estratégia de reforçar nossa presença em segmentos mais altos do mercado, coerente com o plano estratégico Renaulution”, explica Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil.

Após um ciclo de R$ 1,1 bilhão anunciado exatamente há um ano, a Renault do Brasil realizou o lançamento do novo Captur com novo motor turbo TCe 1.3 Flex, Kwid 2023, da nova Master 2023 e do Duster com novo motor turbo TCe 1.3 Flex, além do lançamento do Zoe E-TECH Electric, em abril de 2021, e a confirmação da comercialização do Kwid E-TECH Electric, ainda este ano no Brasil. A conclusão deste ciclo de investimento acontecerá no primeiro semestre deste ano com mais um lançamento.

Vale destacar que a aprovação do acordo coletivo com o Sindicato dos Metalúrgicos da grande Curitiba (SMC) e os colaboradores em 2020, trouxe previsibilidade e flexibilidade, fundamentais para a aprovação desta nova plataforma, do novo SUV e do novo motor 1.0 turbo. O acordo tem duração de quatro anos (2020-2024).

A marca segue com a aplicação do plano estratégico mundial Renaulution, que prevê a mudança da estratégia do Renault Group de volumes para valor, que entra na fase Renovation com a chegada de novos produtos. 

Sobre a Renault do Brasil

Produzindo no Brasil há mais de 23 anos, a Renault do Brasil conta com quatro fábricas no complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR): a de veículos de passeio (CVP), a de comerciais leves (CVU), a de motores (CMO), além da fábrica de injeção de alumínio (CIA). 

Oferecendo uma gama completa veículos como o Kwid, Sandero, Stepway, Logan, Duster, Oroch, Captur e Master e, ainda, o Zoe E-Tech, veículo 100% elétrico, a Renault inovou ao lançar a venda de produtos 100% on-line, entre outras soluções para facilitar a vida dos clientes. Com o Renault On Demand, serviço de aluguel de veículos a longo prazo, a Renault traz novas soluções de mobilidade, juntamente com vários projetos de compartilhamento de veículos. Desenvolvemos, ainda, soluções de geração de energia limpa com parceiros, como, por exemplo, o projeto de Fernando de Noronha onde foi construída uma garagem fotovoltaica que abastece os mais de 45 veículos elétricos que rodam por lá. 

O Instituto Renault, responsável pelas ações socioambientais da marca no país, vem colaborando com o desenvolvimento da sociedade e já impactou cerca de 830 mil pessoas ao longo dos seus 11 anos nos eixos de Inclusão e Segurança.

Releases Relacionados